0 Sexualidade e o tempo

Olá pessoas do mundo, hoje eu farei uma coisa diferente. Meu professor de história tá organizando uma espécie de jornal na escola, temos que trazer reportagens que liguem o passado a atualidade de uma forma bacana e criativa, então essa é a minha reportagem. Mas porque esse assunto? Não sei, perguntem ao João RN. Mas depois que comecei a estudar vi o quão amplo o assunto é e como é interessante a influência das culturas e gerações. Espero que vocês gostem e espero ganhar muitos pontos kkk

  Sexualidade e o tempo
O termo sexualidade surgiu no século XIX e não está ligada somente a órgãos sexuais, mas sim a cultura, a educação, a religião, a personalidade e circunstâncias humanas.
Porém a sexualidade sempre esteve presente na história da humanidade, Adão e Eva tiveram a missão de povoar a terra segundo a tradição cristã, e com o passar dos séculos o sexo teve mais funções além da procriação.

Na fase Arcaica da Grécia Antiga, os homens já tinham suas esposas, amantes e até jovens acompanhantes durante as guerras, relações ligadas a amizade, lealdade e fidelidade. Os romanos tinham orgias como algo cotidiano transfigurando as leis e costumes gregos.

Em diversas partes do mundo era costume andar nu ou seminu, o sexo era instintivo. As alojações eram imundas e a visão de higiene da época pode causar nojo aos dias atuais, as mulheres não podiam se lavar antes do ato sexual pois o cheiro da pele era algo erótico.

A partir do século XVI a Igreja Católica impôs costumes a população, agora se andava vestido, e muito bem vestido por sinal, ao ponto de qualquer pele do pescoço ou tornozelo causar impulsos sexuais. O corpo era pecado, a sexualidade deveria ser controlada ensinava a Igreja.

O sexo seria um fruto do casamento, esse que agora era usado com diversas funções, a princípio unir famílias ou reinos. Com o propósito de repassar a herança aos descendentes, a mulher passou a ser vista quando filha como um meio de união de riquezas após o casamento, com os dotes ou acordos, e quando esposa seria um objeto de exposição e genitora.

No século XVIII surgiu o movimento artístico, filosófico e político conhecido como romantismo, algo que mudou as relações interpessoais. Como o casamento ainda era feito por acordos dos pais, os filho não tinham a chance de escolher, nessa fase era rotina acontecer paixões impossíveis, um grande exemplo foi a obra de Williams Shakespeare – Romeu e Julieta – que retratou o romance de dois jovens cujo as famílias eram inimigas mas viveram seu amor e  tiveram um fim trágico, algo muito comum a época.
Com o passar dos tempos o sexo ganhou diversas variações e razões. O modelo de família começou a ser alterado pelo movimento feminista (teve início durante a Revolução Francesa, mas ganhou força com seu reinício no século XIX) que lutava pelos direito das mulheres ao voto, instrução e a obter os mesmos direitos e gratificações que o homem. Durante a Revolução Industrial e principalmente pela Segunda Guerra Mundial, a mulher começou a ocupar áreas antes intituladas como masculinas. E em 1960 quando a pílula anticoncepcional chegou ao mercado uma nova fase começou. O sexo que era visto principalmente como forma de procriação para a mulher, agora elas tinham a opção de usufruir disto apenas para o prazer, tomando o rumo da vida e do próprio corpo.

Hoje temos o sexo como algo tão comum que às vezes coisas simples passam despercebidas, a cinquenta anos atrás era totalmente inapropriado cometer o ato sexual antes do casamento por exemplo, já atualmente essa situação é aceitável.

A homossexualidade (homo: do grego “igual”) como a própria sexualidade sempre existiu em todas as espécies, o amor entre iguais era tão comum que nem o próprio termo existia, o que só veio a ocorrer em 1869. A cerca de 10 mil anos atrás as tribos das ilhas de Nova Guiné, Fiji e Salomão, no oceano Pacífico já exercitavam algumas formas de homossexualidade em rituais sagrados, e assim continuou a acontecer em todo o planeta até o cristianismo, quando a Igreja impôs o modelo de família que seria composto por um homem, uma mulher e filhos.

Após muitas lutas e algumas vitórias dos grupos LGBTS alguns países começaram a permitir o casamento homossexual e essa discussão está bem presente. Famílias conservadoras começam a ampliar seus horizontes e a sociedade a aceitar, estudar e lutar contra o preconceito que é gerado. É claro que há muito a se fazer, mas o primeiro passo foi dado e caminhamos a um futuro onde o amor seja mais importante que suas formas de manifestações.

0 Desculpas

Olá queridos, estou sem fazer posts aqui há algum tempo e o motivo é: tô sem tempo.
Fim de ano se aproxima e meu tempo só se encurta, trabalhos da escola, curso, igreja, saídas, meu tempo de descanso e tudo mais. E pra piorar (ou melhorar) voltei a treinar violão *--* meus dedos estão quase sangrando aqui mas vou continuar. Ah, esperem que vem novidades por aí. Boa tarde meus queridos.

0 Gabriel ♥

Oi gente, segunda passada meu príncipe veio ao mundo, Lucas Gabriel. Ele é filho da minha prima/irmã e como minha sobrinha Melissa está bem longe de mim, ele ganhou toda melação e amor que eu tenho pra dar. Ah gente, ele é tão lindo *---* agora já tá com 1 semana e cada dia mais gostoso (tô começando a ficar mais besta que o normal)

Ignorem minha cara de retardada, please. Lindo né?! Meu anjinho ♥

0 Cine - Reféns

Oi gente bonita, acreditam que as vezes a Globo passa filmes inéditos e bons? Foi assim que vi Reféns. Considero Nicolas Cage um dos melhores atores de todos, sempre surpreende com seus papeis inovadores e bem diferentes em si. E um filme que traga um lado totalmente desconhecido do Nicolas, mostrando um pai ausente e um marido desligado, desperta uma vontade imensa prestigiar a obra. 
Bom, Kyle (Nicolas Cage) é casado com Sarah (Nicole Kidman) e vivem numa mansão com a filha Avery (Liana Liberato). Aparentemente eles estão bem, mas quando a casa é invadida por um trio de bandidos e uma mulher visivelmente perturbada, os problemas conjugais e familiares começam a surgir. 
Kyle é um marido omisso, frio e distante, Sarah está um pouco amargurada e não consegue lidar com a situação, já Avery não suporta os pais. Agora eles precisam se proteger e trabalhar juntos para que a família saia salva e intacta do sequestro, algo bem difícil já que alguns segredos cruéis são revelados e o rumo da situação só tende a piorar. 



Com a preocupação do cotidiano e o trabalho muitos homens tendem a deixar o casamento e a família de lado, é normal, mas com isso eles deixam espaço para que outros homens tentem ocupar o seu lugar. E é isso que o filme Reféns passa nas entrelinhas.

Avery como qualquer adolescente quer seu espaço, tirar suas próprias conclusões, porém fica bem difícil quando sua família não passa de uma produção falida.
Sarah está vulnerável e um charmoso jovem se aproxima, mal sabe ela que ele juntamente com o irmão e um comparsa, ele pretende invadir sua casa e roubar diamantes do seu esposo. 
O desespero não é exclusivo da família, os próprios sequestradores não sabem qual vai ser o final, tudo saiu do controle.
Seria correto Kyle colocar a vida de sua família em risco só para não entregar os diamantes? 

Tudo se intensifica num ciclo de traição onde todos estão perdidos e a enterrados sob a mentira.

O que mais surpreende no filme é que tudo se passa em menos de 24 horas e com a atuação impecável dos atores, em especial Nicole, o filme não fica entediante. A cada momento novos fatos surgem, detalhes intrigantes que nos fazem pensar. 

Cam Gigandet, que interpreta Jonah - o problemático limpador de piscina que tem distúrbios mentais e fantasia um romance com Sarah, ah.. arma todo o sequestro - se mostra tão real nas suas bipolaridades que cria um conflito interno sobre o que realmente teria acontecido entre ele e a bela Sarah.
Voltando a Nicole, gente como uma mulher consegue chegar a idade de Nicole e ser tão linda? A quarentona deixa a maioria das mulheres de 20 ba-ban-do. 
Espero que gostem do filme e boa noite :)

0 Músicas da Depressão

Oi gente bonita, esse post é pra mostrar as pessoas que só conhecem a Christina Perri por Thousand Years (por Crepúsculo ou The Voice), gente há bem mais nessa cantora acreditem. Bom, ontem eu tava de bobeira num site de música e peguei o momento que saiu a nova música da Christina Perri - Human. Fiquei completamente apaixonada pela música, é tão calma e hipnotizante. Uma letra forte e direta "Sou só humana". Pra ser sincera eu passei a tarde e a noite ouvindo só essa música, mas ainda não saiu o clipe isso é muito triste, mas vamos nos contentar com a voz - suave e incrível - da cantora.


"Posso aguentar o peso de mundos
Se é disso que você precisa
Ser seu tudo


Eu posso fazer isso
Eu posso fazer isso
Eu vou passar por isso


Mas eu sou só humana
E eu sangro quando caio
Eu sou só humana
E eu me despedaço e eu me quebro
Suas palavras na minha cabeça, facas no meu coração
Você me iludiu e então desmoronei
Porque eu sou só humana"

A segunda música é Jar Of Hearts, apesar dessa música ter sido lançada oficialmente a 3 anos atrás só parei pra ouvir hoje. Ela segue o mesmo estilo - depressiva e desiludida - mas o bom disso é que "toca" bem no interior de cada pessoa, afinal, quem nunca se sentiu assim?! 

"E quem você acha que é?
Andando por aí deixando cicatrizes
Colecionando um jarro de corações
Despedaçando o amor
Você vai pegar um resfriado
Do gelo dentro da sua alma
Então não volte pra mim
Quem você acha que é?"

Bom, espero que vocês gostem da minha mini playlist de terça-feira. Bom resto de semana queridos :)

0 Cine - Oblivion

Olá amados, como vocês já devem saber eu gosto muito de filmes de ação e o filme da vez é Oblivion. Esse filme tava jogado na estante e então resolvi dar uma chance pra ele, algo bem interessante já que gostei bastante do filme.
Todo mundo tem uma visão do Tom como se ele fosse só o agente de Missão Impossível, mas não, nesse filme ele se mostra bem melhor e mais intenso em seu personagem. Personagens aliás.
Esse post contém spoilers. 

Vamos ao filme?
O filme se passa em 2077, o planeta Terra não é mais o nosso lar visto que após confrontos com alienígenas (conhecidos como Saqueadores) a maior parte da superfície terrestre foi destruída, bombas nucleares foram usadas para ganhar a guerra e a natureza pagou o preço, rios poluídos, a população vive agora numa colônia lunar denominada Titã que situa-se numa lua de Saturno, exceto por dois humanos, Jack Harper, o Tech 49 (Tom Cruise) e Victoria "Vick" Olsen (Andrea Riseborough). 

Eles estão na aqui completando sua missão que é cuidar para que a aguá do planeta seja drenada para purificação até que possa ser usada na colônia e fazer a manutenção dos equipamentos de segurança, mas isso é passageiro já que daqui a duas semanas os dois também irão habitar a colônia logo após o trabalho ser concluído. Para a segurança da missão suas mentes foram apagadas tornando-os seguros e ambos só tem um ao outro. 
Enquanto Jack arrisca sua vida todos os dias, Vick garante que ele esteja bem e mantém contato com sua supervisora, Sally (Melissa Leo), são amigos, companheiros, um casal. Porém Jack tem resquícios de memórias de sua vida e sonha frequentemente com uma mulher no deque de observação do Empire State Building, deseja morar na Terra novamente tendo seu refúgio numa casa de campo. 
Um certo dia, quando estava concertando máquinas foi alertado que estava acontecendo algo suspeito em uma região, curioso e preocupado ela vai até o local e se depara com a queda de seis cápsulas contendo um humano em cada uma, em uma das cápsulas está a mulher de seus sonhos. Mas logo um drone, máquina da Torre de Controle, os ataca matando 5 humanos e Jack evita a morte da mulher. 

Em casa após ser atendida por Vick, a mulher revela ser Julia (Olga Kurylenko) e diz fazer parte da tripulação de Odyssey, missão da NASA. Entretanto a missão é antiga, fica difícil acreditar que esteve 60 anos em repouso delta e agora é uma ameaça. Julia sabe mais do que pode contar, Jack sente que há algo de errado em tudo a sua volta e inicia uma jornada para descobrir o que realmente aconteceu a ele e a Terra.

Então os dois saem a procura da caixa preta da missão Odyssey, antes que a encontrassem os dois são capturados por Saqueadores, que na verdade não passam de humanos sobreviventes ao ataque, habitam agora numa fortaleza subterrânea e que querem a ajuda de Jack para destruir a Tet, Malcolm Beech (Morgan Freeman) o líder do grupo, o conta que não houve uma invasão alienígena e eles são apenas as vítimas de um extermínio realizado pela Tet, pede que eles vão a zona de radiação para descobrirem sozinhos a verdade.
Nas ruínas do Empire States Julia o conta que ela é sua esposa, seus sonhos eram flashbacks da vida que tiveram juntos. As memórias de Jack vão retornando e da câmera da nave Vick vê a cena e a define suspeita, de volta a casa Vick os barra na entrada pois se sentia traída, delata a Sally que não está sendo um belo dia no paraíso e que ela e Harper não são uma boa dupla, rapidamente Sally manda um drone para matá-los, mas o tiro sai pela culatra e a única a morrer é Victoria. 
Como estratégia Sally convida Jack e Julia para uma visita a Tet por uma nova missão, ele aceita mas fogem, sendo perseguidos por diversos drones eles entram na zona de radiação (e cá pra nós, que radiação?) lá descobrem que não estão tão sozinhos na Terra quando se deparam com o Tech 52, um clone de Jack que tem a mesma função, as mesmas memórias e o mesmo amor por Julia. Os dois Jacks começam a lutar e a ferida da história é Julia que é baleada por acidente, Jack "49" então decide ser ousado e vai a base 52, encontra a Victoria 52 e age normalmente, vê que ela tem as mesmas características de sua antiga companheira (isso é assustador), pega o remédio para a sua esposa e vai.

De volta a fortaleza humana, Malcolm revela a Jack que não existe e nem nunca existiu uma colônia em Titã, Tet é na verdade uma forma de inteligência artificial alienígena que destruiu a Terra para roubar os recursos naturais do planeta. E tanto Jack 49 quanto o 52 são clones de um astronauta de 2017 que havia sido enviado com Julia, Victoria e outros tripulantes para uma missão de reconhecimento do Tet, detectado na órbita de Titã, tempos depois o Tet usou exércitos de Jacks e Vicks para destruir os humanos restantes garantindo assim o sucesso da missão.

Assustado e ainda digerindo toda informação, Jack concorda em destruir Tet, reprograma então um drone para levar uma ogiva nuclear até lá. Entretanto a missão é corrompida quando três drones atacam a fortaleza, após uma batalha que mais parece uma chacina, os drones são destruídos inclusive o que levaria a 'bomba' a Tet. Assim Jack se oferece a levar em sua nave já que Sally o convidara anteriormente, Jack coloca Julia em sua cápsula para leva-la como oferta de paz.

Durante o percurso Jack começa a ouvir as gravações da caixa preta de Odyssey, suas memórias ressurgem. Sally era a supervisora da missão oficial, a poucos quilômetros do Tet a comunicação foi perdida enquanto a nave era sugada. Jack ejetou as cápsulas com a tripulação e ficou apenas com Vick que era sua co-piloto, as cápsulas levaram 6 décadas para retornar a Terra. 

No momento em que Jack entra no Tet as gravações da caixa terminam, lá dentro ele pode ver milhares de clones seus e de Vick em incubadoras. Logo após, Jack encontra o comandante que é na verdade uma estrutura  negra que assumiu a voz de Sally, enquanto se comunica com Jack a estrutura envia mais drones para destruir os humanos da Terra, nesse instante Jack revela o conteúdo da cápsula, Malcolm. Ativam juntos a bomba nuclear destruindo o Tet e todos os drones. 

Três anos depois Julia está morando no paraíso, que Jack visitava para relaxar do mundo louco que havia se tornado a Terra, com a filha que teve após a morte honrada de Jack. Os sobreviventes reaparecem trazendo consigo o Tech 52, que antes ela havia encontrado na zona de radiação. Ele tinha as mesmas lembranças de seu esposo e agora todos juntos tinham a possibilidade de continuar a vida que lhes fora tirada a 60 anos atrás.
Esse filme é muito interessante e rico em detalhes, algumas pessoas podem até achar meio entediante, mas realmente vale a pena, indico e super indico. 



0 Apenas mais uma de amor

Oi gente bonita, depois de muito tempo.. Olha eu aqui gente!!
Sem mais delongas, vocês assistem The Voice Brasil? Eu assisto e gosto bastante e na quinta-feira passada o jurado, cantor e compositor Lulu Santos se desfez em lágrimas ao ouvir sua música na voz dos participantes André e Kadu x Gustavo Trebiene, bom, não só ele como a maioria das pessoas sensíveis do Brasil. 
A música é realmente simples e linda, e com a performance da dupla e do Gustavo durante a segunda fase, da batalha, ficou evidente o nível dos candidatos. Os participantes eram do Team Daniel e após a apresentação Daniel escolheu Gustavo Trebiene para continuar na sua equipe enquanto Lulu Santos resgatou a dupla. 

"Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder
Deixo assim, ficar
Subentendido.
Como uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor obrigação de acontecer"
Batalha - Gustavo Trebien x André e Kadu 


Desde já me desculpo pelo vídeo que não é o original, é que a Globo proibiu que usassem o oficial e só tem assim ou sem áudio, mas é o que temos pra hoje.
Ah, me contem quem são seus candidatos favoritos, o meu é o Sam Alves.


2 Mudança de Visual - Isabel Dias

Oi oi gente, tenho uma amiga que, diferentemente da maioria das pessoas do mundo, confia em mim com uma tesoura na mão, e terça eu cortei o cabelo dela mais uma vez.
Na primeira vez eu deixei o cabelo dela médio com camadas, segunda vez um V com camadas, e agora como ela não queria tirar muito o comprimento, só retoquei. 
Mas por que tanta camada? A Bel tem pouco cabelo e fazendo algumas camadas deixa o efeito visual de mais cabelo, algo muito bom por sinal.
Depois uma escova de leve pra realçar e já tá pronto. Um visual moderno e bem simples.
 Ela gostou bastante, mas quero saber a opinião de vocês. Ah.. aceito novas cobaias :)

0 Cine - Thor 2: O Mundo Sombrio

Oi oi gente, ontem fui ver Thor com meus amigos fofos (Alex, Arlen, Bel e Marci) me diverti horrores e o mais importante, amei o filme.
Por x motivos me atrasei e perdemos o começo do filme, isso foi ruim, mas o filme foi prefeito apesar que eu nunca saberei o começo kkkk
Obs.: Esse post contem spoilers. 
Vamos ao filme?
Enquanto Thor (Chris Hemsworth) liderava as últimas batalhas para conquistar a paz entre os Nove Reinos, o maligno elfo negro Malekith (Christopher Eccleston) acordava de um longo sono, sedento de vingança e louco para levar todos para a escuridão eterna. Alertado do perigo por Odin (Anthony Hopkins), nosso herói precisa contar com a ajuda dos companheiros Volstagg (Ray Stevenson), Sif (Jaimie Alexander), entre outros, e até seu irmão Loki (Tom Hiddleston), em um plano audacioso para salvar o universo do grande mal. Mas os caminhos de Thor e da amada Jane Foster (Natalie Potman) se cruzam novamente e dessa vez a vida dela está realmente em perigo.

Resenha
Dois anos após Thor ter entrado na vida da astrofísica Jane Foster se passaram, durante esse tempo ela esteve procurando por ele enquanto o nosso herói lutava em diversas batalhas para proteger os Nove Reinos, em uma dessas batalhas Thor esteve em Nova York com Os Vingadores lutando contra seu irmão Loki e não pode ir ver Jane, mesmo assim ele ainda guardava um enorme sentimento por ela e sempre que podia procurava saber como ela estava.
Procurando por pontes que a levassem a Thor, Jane e sua assistente Darcy (que agora tem um estagiário) achou em Londres, num prédio abandonado, diversas pontes que levavam a diversos locais. Jane misteriosamente foi sugada por uma dessas pontes e acabou no reino do elfo negro Malekith, lá ela absorveu uma poderosa fonte de poder, Éter, algo que Malekith queria muito. Quando finalmente Jane volta a Terra coisas estranhas acontecem, o Éter meio que se auto defende de qualquer ameaça e preocupado com Jane, Thor aparece e a leva para Asgard.
Em Asgard descobrem que não há formas de tirar aquilo de Jane, e ao serem atacados pelo exército do elfo negro despercebidos após a infiltração de uma arma secreta em meio aos soldados do reino, toda Asgard está desprotegida. Ao tentar salvar Jane, Frigga (Rene Russo), é morta o que causa mais dor e desespero. Derrotado o exército inimigo vai embora mas a segurança não é a mesma. Dessa forma Thor decide enfrentá-los longe de Asgard para evitar mais destruição ao seu povo, Odin é contra e impede que ele saia, mas há várias passagens para quem conhece e para sair Thor decide pedir ajuda de seu irmão Loki que está preso por não ser confiável, mas o desespero faz com que Thor julgue essa ser a única opção.
Após libertar seu irmão da prisão, que está cada vez mais irônico e engraçado, eles conseguem chegar a terra de Malakith. Loki surpreende a todos e se volta contra o irmão cortando-lhe a mão e entregando Jane, mas tudo não passa de um plano que poderia ter dado certo, mas não deu. E para salvar a vida de Thor, Loki se deixa abater. Malakith está agora com o Éter e pronto a levar todo o universo a escuridão, mas devido a uma convergência que estava unindo todos os planetas e os Nove Reinos, Thor e Jane acham a passagem a Terra e chegam a Londres, onde seria o ponto principal da ligação entre os mundos.
Lá encontram Darcy, seu assistente e o Dr. Selvig, que a pouco tempo estava internado em uma clínica psiquiátrica, e foram tentar impedir o elfo maligno que concluir seu plano. 
Uma luta épica inicia e todo o universo está nas mãos de Thor que incansavelmente tenta desestabilizar Malakith, mas parece em vão. Porém com a ajuda de Jane e Selvig, Thor consegue tirar o elfo da Terra levando a destruição somente a seu escuro lar e estabelecendo a paz nos Nove Reinos. 

Novamente deixa Jane, mas a fé em seu amor está mais forte e mais viva a cada dia. Ao chegar em Asgard, Odin diz que está orgulhoso da atitude do filho e oferece o trono de Asgard, Thor o recusa e pede para viver o amor com Jane, Odin não abençoa nem amaldiçoa. Entretanto quem fala não é Odin, Loki está vivo e mais perigoso que nunca, mas isso já é assunto para Thor 3.













 Bom, espero que vocês tenham gostado do post, me desculpem as fotos mas é que não achei as cenas que queria. Mas é isso. Quero saber o que acharam do filme e da cena do Capitão América kkkkk beijos e até a próxima.

2 Love Story

Olá pessoas, há duas semanas o tema das minhas aulas de inglês foram sobre o Amor, ah o amor. Sentimento tão lindo e maravilhoso. E tínhamos três atividades: Escrever uma carta (não fiz), crítica de um filme (não fiz) e uma história de amor (fiz).
Como eu gosto muito de escrever, pensei em começar a criar pequenas histórias de assuntos diversos e publicar aqui, um amigo me incentivou então vou começar por minha Love Story.
Desde já aviso que não é tão bonita quanto histórias devem ser, é triste e sombria como os romances que gosto de ler. Ah, não dei um nome a ela, poderiam me ajudar nos comentários citando nomes que aparentem com ela. Também estava sem criatividade pra por um nome na cidade, resolvi copiar Mystic Falls (cidade fictícia de The Vampire Diaries que fica na Virginia)
Então vamos lá.

"Existem coisas inexplicáveis e inevitáveis na nossa vida, estratégias do destino que nos fazem cruzar com pessoas que tem o dom de nos prender para sempre.
E assim aconteceu comigo, quando o vi pela primeira vez senti uma mistura de medo e necessidade de entregar minha vida nas mãos de um completo estranho.
Esteve frio e quieto por muito tempo e daquela forma era difícil acreditar em algo bom, algo reconfortante. A poucos meses um massacre havia tirado toda nossa esperança, um adolescente atormentado matou 23 colegas de escola. Uma terrível tragédia, tudo piora quando se mora numa cidade pequena como Mystic Falls. Todas as vítimas de conheciam, eram amigos, meus amigos e é isso que mais machuca.


No verão anterior tudo parecia normal e estava. Novas escolhas, novas amizades, novas direções. Meu último ano na escola e eu estava louca para sair de casa e da cidade, não suportava a ideia de continuar ali. Foi então que o vi.

Olhos negros e profundos como um abismo sem fim, sorriso doce e gentil, ele não era daqui, não podia ser. Pensei em falar com ele mas nos últimos tempos eu havia me tornado uma pessoa amargurada, sem motivos como uma tempestade que precede um arco-íris, e estava blindada por medo e insegurança.

Então ouvi sua voz rouca e suave, era o som que eu poderia ouvir eternamente, e naquele momento eu soube que o caminho que eu iria trilhar não tinha volta.
Nossas conversas eram encantadoras e a cada história que me contava me ganhava mais. Todo o meu dia girava em torno dele e o que me fazia acordar cada manhã era saber que o veria novamente.

No começo meus amigos acharam estranho, eu parecia estar hipnotizada e embora eu realmente estivesse, os convenci que aquilo me fazia bem.
Começamos a sair juntos, sempre,  e eu me perguntava “Que mal pode ter nisso?” Ele era engraçado, inteligente, desafiador. O tipo de mistério que eu estava disposta a desvendar, necessitava.

Eu percebi que ele tinha alguns problemas, mas quem não tem? E cada qualidade dele superava qualquer imperfeição que pudesse existir.
Numa noite de terça-feira quando estávamos no jardim lhe contei meus segredos, seus olhos fixados em mim só transmitiam confiança, tipo de sentimento mais difícil de conquistar. E ele o fez.
Dois meses se passaram e eu o conhecia como ninguém, eu era o seu refúgio e ele o meu, mas confesso que às vezes seus tormentos me aterrorizavam. Eu queria ajuda-lo e iria fazer o possível por ele, afinal ele havia se tornado o meu mundo.
Meus pais me proibiram de vê-lo e embora aquilo fosse o que eu mais odiaria, fui forçada a ir. Ligava para Daniel todas as noites, sentia que ele precisava de mim, estava tão perdido e eu não podia fazer nada.
Isso me corrói.

Foi então na tarde do dia 17 que meu telefone tocou, era uma miga minha, Claire, que apavorada pedia ajuda. Eu não consegui entender até que ouvi alguns disparos e enfim o silêncio.
Descobri o que aconteceu quando voltei à cidade a noite, estava escuro e frio assim como o meu coração. Era minha culpa? Acreditava que não.

Um adolescente atormentado assassinou 23 colegas de escola e se matou. Minha amiga Claire que me ligara mais cedo estava morta, meus primos também... Daniel também.
Senti como se o meu mundo tivesse sido roubado de mim, doía, sangrava cada morte dentro de mim, e naquela noite eu morri 24 vezes.

Pela manhã do dia seguinte finalmente dormi, sonhei com ele e perguntei o que aconteceu, a única coisa que ouvi foi “Sinto sua falta”, talvez eu estivesse falando aquilo. Queria tanto voltar no tempo e mudar aquilo, salvar eles, ele.

Será que todo aquele amor que um dia senti tinha valido a pena?
Ao menos amei e fui amada, nunca o esquecerei pois ele me marcou, mudou minha vida quando apareceu num dia claro de verão e esvaziou minha alma quando se foi num dia frio e quieto levando consigo 23 amigos meus.

Dizem que o amor salva, esse só feriu. Talvez a culpa fosse minha, ou talvez estivesse no nosso destino aquele fim."
— Vanessa Silva

Bom, é isso. Quero muito a opinião de vocês sobre ISSO tudo e se querem que eu continue ou não. Beijos e até mais.

0 Cine - Thor

Olá queridos, me desculpem a demora mas é que além de estar muito ocupada a preguiça as vezes me comanda, mas no dia da estreia de Thor 2 tinha que falar do primeiro filme.
Gosto muito de filmes de ação e toda saga que rodeia Os Vingadores me agrada, foi aí que resolvi assistir o primeiro por influência de um amigo meu e simplesmente me encantei. 
De todos os super heróis que existem o meu favorito é o Homem de Ferro (farei posts sobre os três filmes assim que possível) pela ironia e tudo mais, porém quando vi esse filme fiquei realmente impressionada não só pela qualidade gráfica mas também pelas piadas de superioridade do Thor que facilmente são ignoradas. Além do ator Chris Hemsworth que despensa comentários.
Thor (Chris Hemsworth) estava prestes a receber o comando de Asgard das mãos de seu pai Odin (Anthony Hopkins) quando forças inimigas quebraram um acordo de paz. Disposto a se vingar do ocorrido, o jovem guerreiro desobedece as ordens do rei e quase dá início a uma nova guerra entre os reinos. Enfurecido com a atitude do filho e herdeiro, Odin retira seus poderes e o expulsa para a Terra. Lá, Thor acaba conhecendo a cientista Jane Foster (Natalie Portman) e precisa recuperar seu martelo, enquanto seu irmão Loki (Tom Hiddleston) elabora um plano para assumir o poder. Mas os guerreiros do Deus do Trovão fazem a mesma viagem para buscar o amigo e impedir que isso aconteça. Só que eles não vieram sozinhos e o inimigo está presente para uma batalha que está apenas começando.
Resenha

A astrofísica Jane Fostes estava com sua equipe, Dr. Erik Selvig (Stellan Skarsgard) e Darcy Lewis (Kat Dennings), no meio do nada em New Mexico procurando por uma espécie de "Buraco de Minhoca" que seria uma ponte de ligação a outros espaços físicos e de tempo, só que misteriosamente ela encontra um homem desorientado (e lindo) que surge no pico do efeito da ponte, após atropelar o belo homem que se diz ser Thor, filho de Odin, ela percebe o quão alucinado ele está e o deixa no hospital. Quando descobre que talvez ele possa ajuda-la com sua pesquisa volta para resgata-lo. 
Enquanto isso... a população local de Novo México encontra o Mjolnir (martelinho de Thor) que foi jogado por Odin que proferiu as palavras: Quem o empunhar e for digno, terá os poderes de Thor.
Enquanto as pessoas brincam tentando tirar o martelo do chão, a S.H.I.E.L.D e Phil Coulson (Clark Gregg) confiscam todos os dados de Jane e montam uma estrutura de pesquisa em volta do martelo. Thor vai a procura de sua arma com a ajuda de Jane que, já está completa e indisfarçavelmente mexida com a presença desse homem misterioso e instigante, lá Thor usa sua força e estratégias de luta para conseguir alcançar seu martelo, mas como não é mais digno de o empunhar se frustra e é preso. 

Na prisão ele recebe a vista de Loki que fala da situação em que se encontra Asgard e que seu pai Odin morreu, a coroa agora estava em suas mãos e o pior, Thor não poderia voltar pois sua mãe era totalmente contra. Thor se sente muito mal pelas suas atitudes anteriores e se conforma em continuar morando na Terra, quando é liberado com a ajuda do Selving decide tentar ter uma vida humana e talvez com Jane ao seu lado.


Mas por que Loki era o rei agora? Quando os irmãos e alguns amigos foram ao reino dos gigantes de gelo (Vanaheim ou Alfheim - esqueci o nome), Loki foi tocado por um e não se queimou, fato que ocorreu com um amigo, e ficou bem desconfiado. Após Thor ser banido, Loki perguntou a seu pai o que ele "era", Odin lhe contou que quando venceu a batalha contra os monstros de gelo encontrou um bebê, o filho de Laufey (o rei dos gigantes de gelo) e se apiedou dele, o criou como filho e o amou, Loki se enfureceu pois sempre percebeu uma preferência por Thor e numa briga com o pai Odin passa mal e entra as pressas ao sono (sono de Odin é um descanso que o deus precisa pelo menos uma vez por ano para refazer suas forças e quando o faz o reino fica desprotegido, por isso Odin não o fazia há muito tempo) o que fazia sua esposa acreditar que dessa vez era perigoso e poderia matar o rei.

Loki vai a sua "cidade natal" e faz um acordo com Laufey que o permite entrar em Asgard e matar Odin durante seu sono, dessa forma poderia continuar definitivamente no poder e entregaria a arma mais poderosa aos inimigos criando uma estranha aliança.
Indignados com a forma de governo de Loki, Sif e os Três Guerreiros convencem Heimdall (Idris Elba) a deixar que venham a Terra resgatar Thor do exílio, mas como Loki descobre o plano manda o Destruidor (arma invencível que os agentes da S.H.I.E.L.D acreditam ser do Homem de Ferro kkkk) para matar a todos e destruir a Terra. Quando os guerreiros encontram Thor uma batalha se inicia para tentar salvar a humanidade, e Thor decide entregar sua vida para dar uma chance de salvação aos amigos e quando está a beira da morte sua atitude é a mais digna possível o que faz com que ele possa empunhar seu Mjolnir. 
Com seus poderes de volta, Thor derrota o Destruidor e traz paz a nosso planeta, se deixa disponível para a S.H.I.E.L.D. (o que mais tarde resultará/resultou em Os Vingadores), despede-se de Jane com a promessa de voltar para ela e volta para Asgard onde Loki prossegue com seu plano.
Em Asgard Loki trai Laufey e o mata salvando a vida de seu pai e mostrando que seria um bom e fiel rei, mas Thor retorna e a batalha épica entre os irmãos começa de forma incrível. Enquanto Loki deseja destruir o reino inimigo com a ponte de Bifrost, Thor não quer mais guerra e usa todas suas forças para evitar a ação do irmão destruindo assim a única ponte que o levaria a Terra novamente. 

Odin acorda para salvar os filhos de um queda pelas galáxias porem Loki está amargurado e deixa-se cair, Odin e Thor mesmo tristes com a perda, refazem o reino e as pazes quando Thor se humilha perante o pai e se envergonha das sua atitudes confirmando que não está pronto para assumir a coroa, e após um tempo. 
Thor agora está com princípios firmes e respeito por todos disposto a defender Os Nove Reinos, está bem embora tudo o que mais queria era voltar para Jane o que é mais difícil já que para o bem de todos destruiu sua única ligação a ela, porém ela o espera e procura incansavelmente por uma nova ponte que a leve diretamente até o amado.

Espero que tenham gostado e quem ainda não assistiu é uma ótima opção para depois poder conferir a continuação dessa história incrível.Bom, quando eu assistir o segundo filme, Thor: O Mundo Sombrio voltaremos a conversar aqui. Até mais :)

0 Cine - Cartas para Julieta

Olá pessoa do mundo, semana passada no curso de inglês o tema da semana foi "Love", e para representar bem teve o filme Cartas para Julieta, que é um dos filmes de romance mais belos que eu já vi.
Primeiro que é tipo uma adaptação de Romeu e Julieta (clássico de William Shakespeare) e também tem a Amanda Seyfried, atriz talentosa e linda.
Segundo, esse é o tipo de filme que tem o poder de nos prender do começo ao fim, é simples e direto, e com pequenos detalhes mostra a verdadeira essência humana. Afinal, estamos todos vagando pelo mundo a procura do verdadeiro amor.
E terceiro, a trilha é incrível, especialmente Love Story da Taylor Swift, mas isso é assunto para outro post.



Vamos ao filme?
Bom, Sophie (Amanda Seyfried - Garota Infernal, O Preço da Traição e Querido John) é uma aspirante a escritora que viaja para a Itália com o noivo Victor (Gael Garcia Bernal) que sonha em ter seu próprio restaurante. 
Em Verona, onde se passou a história de Romeu e Julieta, local perfeito para uma lua de mel antecipada, Sophie acaba perdendo o noivo que está mais interessado em fornecedores para seu restaurante do que nela. 
Como não tem nada para fazer, passeando pela cidade ela descobre uma espécie de "Casa da Julieta" onde apaixonados deixam cartas pedindo conselhos e contando sobre seus relacionamentos que serão respondidos por um grupo de mulheres que se denominam "secretárias de Julieta", lá ela encontra uma antiga carta que se perdeu durantes décadas. 
Decide responder e para sua surpresa, a remetente Claire Smith (Vanessa Redgrave) ouve o conselho e responde pessoalmente mandando seu neto Charlie (Christopher Egan) que de cara acha tudo uma completa perca de tempo, mas como sua avó insiste, eles três - Sophie, Charlie e Claire - vão a procura de Lorenzo. 
Mas existem muitos italianos com esse nome o que torna a viajem muito mais instigante e faz com que Sophie se aproxime de Charlie que no começo parece ser frio, ríspido e insensível, mas no fundo só esperava por uma oportunidade de se entregar ao verdadeiro amor.
 E dando uma lição a todos que não acreditam que o amor seja algo que valha a pena lutar, Claire e Lorenzo resolvem recomeçar suas vidas juntos, mostrando a todos que sempre há esperança onde se existe amor.




                                         Trailer de Cartas para Julieta - Legendado
                       Já assistiram? Se sim quero saber a opinião de vocês sobre a obra.
Página Anterior Próxima Página Home
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Copyright © 2011 Blue Jeans! Elaborado por Marta Allegretti
Usando Scripts de Mundo Blogger